sábado, 21 de janeiro de 2017

Zelda II: The Adventure of Link - NES - Análise

Por: Guilherme Oliveira


Todas as imagens deste post são encontradas no Google Imagens, se você encontrar uma que seja sua, me avise para que a imagem seja tirada ou creditada.


Zelda II: The Adventure of Link é um game lançado para NES (conhecido aqui no Brasil como Nintendinho) no dia 14 de Janeiro de 1987. Considerado por muitos o Zelda mais difícil lançado até hoje, possui uma jogabilidade na qual se diferencia na série Zelda (jogabilidade será discutida depois).

UM NOVO ESTILO - OS BASTIDORES DO GAME



Shigeru Miyamoto, produtor do primeiro game da franquia, estava querendo fazer o game diferente de seu predecessor. Com isso, uma nova equipe foi chamada para desenvolver o game.

Shigeru Miyamoto
Takashi Tezuka escreveu o roteiro. O game, com músicas compostas por Akito Nakatsuka, foi dirigido por Tadashi Sugiyama. Apresenta um novo estilo de jogabilidade, o Side Scrolling, usado nos primeiros jogos do Mario. Este game é bastante diferente em relação aos outros games da franquia. O game continua com o estilo de exploração, porém apresenta o já comentado estilo plataforma.


ENREDO

A história do jogo começa há muito tempo atrás (antes mesmo dos eventos do primeiro The Legend of Zelda que, cronologicamente, se passa antes de The Adventure of Link). Num tempo na qual o poder do Deuses estão começando a enfraquecer, um bom rei governa a terra. Esse rei tinha um filho e uma filha; ainda estava em dúvida entre qual deles herdaria o poder.

O Rei de Hyrule e seu povo


O rei escolheu que Zelda herdasse o poder da Triforce, sem que seu filho soubesse. Após a morte do rei, o príncipe herdou o trono e, frustrado por nenhum símbolo ter aparecido em sua mão, perguntou a Zelda porque aquilo havia acontecido. O novo rei estava com um feiticeiro; Zelda se recusou a falar e o feiticeiro já havia perdendo a paciência, ameaçando colocar um maldição em Zelda: Zelda entraria em um sono eterno. Continuando a recusar a falar, Zelda foi amaldiçoada.

Zelda, seu irmão (o rei) e o feiticeiro

O irmão de Zelda, o rei, tinha ficado triste com o ocorrido e, esperando que um dia Zelda acorde, o irmão colocou a irmã no Templo do Norte. Para que ninguém se esquecesse do ocorrido, foi declarado pelo rei que toda menina nascida na Família Real teria o nome Zelda.
De volta ao tempo presente, Link (a mesma encarnação de The Legend of Zelda) percebe um símbolo em sua mão e vai para Impa para mostrá-la.


Link e Impa, próximos à sala na qual Zelda está adormecida

Impa então conta a Lenda antiga de Hyrule para Link (descrita acima), e então entrega á Link seis cristais e um pergaminho com o brasão de Hyrule, contando a Link que ele deve posicionar os cristais em seis Templos para que o caminho para a Triforce da Coragem seja revelado.

Link, embarcando em mais uma jornada


Além disso, os lacaios de Ganon estão atrás de Link para usar seu sangue e derramar em cima de Ganon, para então revive-lo.

CRONOLOGIA

Zelda II: The Adventure of Link é o último jogo da Timeline "O Declínio de Hyrule e o Último Herói" se posicionando alguns anos após The Legend of Zelda.

GRÁFICOS, JOGABILIDADE & TRILHA SONORA

Os gráficos desse jogo não tiveram muita evolução em comparação ao seu antecessor, que foi lançado à mais ou menos um ano antes. Mesmo assim, continuam bons.


A jogabilidade foi algo novo e que até hoje não vimos de novo na série Zelda. Ao invés do que foi em The Legend of Zelda para NES, esse jogo possui a jogabilidade Side-Scrolling, que é como vemos na franquia Super Mario naquela época. Além do Side-Scrolling, o game continua com o estilo determinado da franquia, a exploração. Em quanto você está explorando o mapa (ainda no estilo de seu predecessor), você pode entrar entrar em áreas na qual muda para o estilo Side-Scrolling.

A Jogabilidade Side Scrolling

Explorando o mapa


A trilha sonora deste game é muito boa, podendo superar até ao seu predecessor. A seguir segue exemplos das melhores músicas do game:

Great Temple
Overworld (apenas o começo da música se assemelha à musica tema vista na franquia)

As músicas foram compostas por Akito Nakatsuka.

CONCLUSÃO

Zelda II: The Adventure of Link é um bom games de The Legend of Zelda, recomendado qualquer pessoa que quer um bom desafio (já que esse game possui uma dificuldade considerável)


TRILHA SONORA____________________________10/10
JOGABILIDADE_____________________________8/10
GRÁFICOS__________________________________7,5/10
FATOR REPLAY_____________________________7,5/10
TOTAL______________________________________8/10

Bom galera, por hoje é isso, espero que tenham gostado, avaliem a análise e se tiverem alguma sugestão, pode colocar nos comentários. É isso, até próxima.

Um comentário: